Resumos de Livros

1ª parte do livro Memórias de um Sargento de Milícias

Manuel Antonio de Almeida

Resumo

  • Capítulo 1
    Leonardo Pataca e Maria da Hortaliça embarcam para o Brasil. Entre pisadelas e beliscões os dois jovens portugueses enamoram-se, envolvem-se e, meses mais tarde, nasce Leonar­dinho, o protagonista do romance. É, estranhamente, um me­ni­no gordo e grande, apesar de ter nascido tão cedo. A parteira e o barbeiro são seus padrinhos de batismo.
     
  • Capítulo 2
    Leonardo Pataca descobre-se traído por Maria e surra a mulher. O amante que estava com ela desaparece. Leonardinho rasga uns documentos que o pai esquecera sobre a mesa. O pai dá-lhe um pontapé que o manda longe. O menino vai viver com o padrinho. Maria da Hortaliça já não se encontra com o marido, pois fugira para Portugal com o capitão de um navio.
     
  • Capítulo 3
    O padrinho protege Leonardo. A madrinha cobra energia do barbeiro. Acha que Leonardo precisa ser castigado, já que é levado demais. O padrinho quer o afilhado padre, pois anda apreensivo com o futuro do pequeno.
     
  • Capítulo 4
    Apaixonado por uma cigana que não o quer, Leonardo Pataca acaba preso, por recorrer a bruxarias, a fim de conquistá-la. Quem o prende é o Major Vidigal.
     
  • Capítulo 5
    O narrador fala de Vidigal, um homem temido e influente, apesar de parecer mole e lento. Ele é cruel com os que não trabalham e não tem piedade dos criminosos. Todos os que participavam da cerimônia de feitiçaria com Leonardo são chicoteados, para que dancem, até que não mais aguentem. Leonardo Pataca acaba na cadeia.
     
  • Capítulo 6
    A comadre consegue libertar Leonardo Pataca. Leonardinho dorme em um acampamento cigano depois de seguir a procissão.
     
  • Capítulo 7
    Fala da comadre, de seus momentos de esperteza e dos de inocência, da profissão de parteira, de suas benzedeiras, cochichos e rezas.
     
  • Capítulo 8
    A Comadre pedira a um tenente-coronel seu conhecido que conseguisse do rei algum benefício para Leonardo Pataca.
     
  • Capítulo 9
    Conta-se a história do padrinho, que se apossou das economias de um capitão, às portas da morte, ao invés de entregá-las à filha do falecido, conforme prometera. O dinheiro proporciona-lhe uma vida boa e confortável.
     
  • Capítulo 10
    Leonardo fora libertado, porque o tenente-coronel tinha um filho que seduzira Maria da Hortaliça em Portugal, deflorando-a e abandonando-a, em tempos passados, e ajudar Pataca foi uma forma de pagar pelo mal cometido pelo filho.
     
  • Capítulo 11
    Leonardinho não tem vocação para padre e é lerdo para aprender. O padrinho preocupa-se por ele. A vizinha briga com o petiz, que a imita. O padrinho, que já discutira com ela, por causa da desavença com o pequeno, diverte-se com a imitação feita.
     
  • Capítulo 12
    Na escola, Leonardinho é punido constantemente com a palmatória, pois só faz travessuras. Termina aban­donando os estudos, depois de muito fugir da escola.
     
  • Capítulo 13
    Leonardinho fica amigo de um garoto que é coroinha e diz ao padrinho que também gostaria de servir na Igreja, como o outro. Em verdade, por ser malandro demais e não gostar dos estudos, o menino pretende encontrar um meio de fazer mais peraltices. Como o barbeiro tem vontade que o pequeno siga a carreira sacerdotal, imagina que será bom que ele comece a conviver no meio eclesiástico. Sabe que, apesar de tê-lo feito frequentar a escola novamente, o afilhado não se empenha e vive fugindo das aulas.

    Os meninos, que se tornaram amigos em uma das fugas de Leonardinho, vingam-se da vizinha com a qual o padrinho brigara, jogando fumaça de incenso em seu rosto e também lhe entornando um pouco de cera na mantilha que estava usando.
     
  • Capítulo 14
    A cigana com a qual Leonardo Pataca se havia envolvido é amante de um padre que exerce a função de mestre de cerimônias da Igreja da Sé. Ele deverá proferir o sermão, por ocasião de uma festa que ocorrerá na igreja em questão. Um capuchinho italiano toma-lhe o lugar no púlpito, quando o padre se atrasa para a cerimônia. Em realidade, o grande responsável pelo problema é Leonardinho, que lhe informa o horário do acontecimento com uma hora de diferença do que deveria ser. Acaba sendo mandado embora, pelo que fez.
     
  • Capítulo 15
    Chico-Juca é contratado para comparecer a uma reunião festiva que ocorrerá na casa da cigana da qual Pataca gosta. É a forma que o pai de Leonardinho arranja para se vingar dela e do padre com o qual se envolvera. Não satisfeito com o que já programara, Pataca complementa sua vingança, avisando o Major Vidigal do que está ocorrendo. O padre vai parar na cadeia, para a satisfação de Leonardo.
     
  • Capítulo 16
    As coisas encaminham-se muito mal para o padre flagrado pelo Major. Arrependido e humilhado, ele toma a decisão de deixar a amante cigana. Mesmo desa­gradando a comadre, que tanto o aju­dara, Leonardo Pataca retoma o relacionamento com a traidora e é recriminado por sua atitude. Cho­cada, a comadre o repreende.
     
  • Capítulo 17
    A gorda D. Maria simpatiza com Leonardinho. Ela aprecia demais as demandas ou ações judiciais. Quando acontece a procissão recebe o Compadre em sua casa, além do afilhado. Também estão lá a Comadre e a vizinha, que tem a saia pisada pelo pequeno peralta, enquanto todos falam a respeito das traquinagens que ele faz o tempo todo. Leo­nardinho rasga a saia da mulher e continua a centralizar o assunto da conversa, já que trocam idei­as sobre seu futuro. Para a velha senhora dona da casa, em toda a sua bondade e amor pelos me­nos afortunados, o menino deve-se tornar um "procurador de causas", pois seria o melhor para ele.
     
  • Capítulo 18
    Mais velho, Leonardo Pataca junta-se a Chiquinha, filha da Comadre, com quem acabará tendo uma filha. Quanto a Leonardinho, torna-se, segundo o narrador, um "vadio-mestre", um "vadio-tipo". Vão por água abaixo os planos feitos para ele pelo com­padre, pois não se torna padre. Tão pouco segue os desejos da Comadre ou de Dona Maria. Sem trabalho, sem preocupações, leva a vida aven­tureira que lhe é tremendamente agradável.

    Faz visitas a D. Maria, acompanhando o padrinho. A velha senhora vencera mais uma de suas demandas, tornando-se tutora de uma sobrinha órfã chamada Luisinha. A moça veio da roça e é uma pessoa de­sen­­gonçada, alta e magricela. Sua herança havia sido de mil cruzados. Leonardinho tem dificuldade em controlar o riso quando a conhece, em um longo ves­tido de chita roxa, muito deselegante. E sempre se ri, quando se lembra dela. E sempre se lembra dela.
     
  • Capítulo 19
    Leonardinho e Luisinha aproximam-se grada­tivamente e o amor entre eles começa a brotar.
     
  • Capítulo 20
    Depois que acontece a Festa do Divino, o casal torna-se mais unido e íntimo, fortalecendo os sen­timentos que nutrem um pelo outro.
     
  • Capítulo 21
    Visitando D. Maria, padrinho e afilhado veem-se diante do Sr. José Manuel, um velhaco de primeira, que adula a velha para conseguir chegar até Luisinha. Suas pretensões visam à herança que a moça deverá receber com a morte de D. Maria, já que será a única beneficiária da tutora.
     
  • Capítulo 22
    A Comadre une-se ao Compadre, a fim de traçarem seus planos para desarmar a tramoia de José Manuel e auxiliar o afilhado.
     
  • Capítulo 23
    Leonardinho já se apercebeu das intenções de José Manuel e sente vontade de cortar-lhe o pescoço com uma navalha do Compadre. Seu padrinho, entretanto, aconselha-o e procura acalmar-lhe os ciúmes. O rapaz, muito desajeitado, consegue se de­clarar a Luisinha, após idas e vindas bastante cômicas, tremores e dúvidas, risos nervosos e um extremo desgaste.

    Análise:
  • Introdução
  • Segunda parte
  • Personagens
  • Análise da obra

    Leia mais:
  • Divertido, romance mostra vida da "baixa sociedade" no Rio antigo.
  • Biografia do autor
  • Teste seus conhecimentos
  • UOL Cursos Online

    Todos os cursos