Literatura

Sátira e julgamento moral marcam o "Auto da Barca do Inferno", de Gil Vicente; ouça podcast

Da Redação
Em São Paulo

O "Auto da Barca do Inferno", de Gil Vicente, representa o juízo final católico de forma satírica e com forte apelo moral. O cenário é uma espécie de porto, onde se encontram duas barcas: uma com destino ao inferno, comandada pelo diabo, e a outra, com destino ao paraíso, comandada por um anjo. Os dois aguardam os mortos para decidir quem vai para o paraíso ou para o inferno.

Auto" é uma designação genérica para uma pequena peça de teatro. O gênero teve origem na Idade Média e, no início, tinha caráter religioso. Depois tornou-se popular, para distração do povo. Foi Gil Vicente que introduziu esse tipo de teatro em Portugal.









Livro Aberto - Casting
Antonio Carlos Olivieri - Entrevistador
Nicola Lauletta - Gil Vicente
Vanice Pedrazzini - Anjo
Rodrigo Gurgel - Diabo
Décio Gentil - Fidalgo
Júlio Franco - Avaro
Ieda Alves - Brísida
Alexandre Monari - Locutor Vinhetas
Marcos Possato - Trilhas Musicais

Adir Lima e Décio Gentil - Roteiro
Nicola Lauletta - Produção sonora, Gravação e Mixagem
Fernando Seixland - Gravação

Gravado no Echo's Studio em outubro de 2009
Criação, Direção e Produção Literavox
Literavox - Adir Lima, Antonio Carlos Olivieri, Décio Gentil e Nicola Lauletta



Da Redação
Em São Paulo

UOL Cursos Online

Todos os cursos