História Geral

Revolução Industrial

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação



 



Convencionou-se chamar de Revolução Industrial o período histórico durante o qual a Inglaterra se transformou, de sociedade feudal-mercantil, de economia preponderantemente agrária, em uma sociedade de tipo novo para o século 18, ou seja, numa economia industrial, caracterizada pela produção em grande escala, mediante a utilização crescente de máquinas.



Apesar de a Inglaterra ter entrado tardiamente na era dos descobrimentos - e, portanto, na competição com Portugal e Espanha pela divisão das terras descobertas -, ela foi a nação europeia que mais rapidamente adaptou suas estruturas internas às novas condições competitivas que se instauraram no mundo.



Outro fato que contribui à reestruturação da Inglaterra foi a reforma protestante, o que levou à diminuição da influência da nobreza, à liquidação do poder do clero e ao sequestro e à redistribuição das terras e dos bens da Igreja.



Numa fase seguinte, durante a Revolução Inglesa, a burguesia nascente consegue debilitar também o poder do rei, criando assim uma nova classe dirigente, voltada ao comércio e à busca de enriquecimento.



Lentamente, a Inglaterra se especializa em não só tirar proveito das colônias alheias, mas em comerciar com elas, transportando inclusive escravos. Para se ter uma idéia desse comércio, entre 1700 e 1750, as indústrias inglesas voltadas para o consumo interno (alimentos e lã, por exemplo) aumentaram sua produção em 7%; ao passo que as indústrias destinadas à exportação (tecidos de algodão) aumentaram a produção em 75%.



A rápida industrialização inglesa também foi favorecida pelos "cercamentos": as terras que, durante o feudalismo, haviam sido de uso dos camponeses e moradores das vilas, começaram a ser apropriadas por aquela nova classe dirigente. Nessas propriedades, a agricultura era mais eficiente e a pecuária mais produtiva. Ao mesmo tempo, os camponeses emigravam para as cidades, criando uma massa em busca de emprego.


 



As principais etapas da Revolução Industrial



  • A expansão do comércio externo - e seus lucros fabulosos - ampliam o volume de capital e estimulam a expansão das manufaturas.



  • Em 1733, um tecelão, John Kay, inventa uma lançadeira volante, pequeno aperfeiçoamento do tear manual. Cria-se, assim, um desequilíbrio tecnológico, pois as rocas de fiar passam a não ter capacidade de produção suficiente para suprir com fios os teares mais rápidos.



  • Inventam-se novas máquinas de fiar. Uma delas, criada por Richard Arkwright, por volta de 1764, era movida não mais manualmente, mas por força hidráulica.



  • A produtividade maior das novas máquinas de fiar e tecer causa um novo problema: começa a faltar algodão, pois este não podia ser descaroçado com suficiente rapidez.



  • James Watt aperfeiçoa a máquina a vapor (usada na minas de carvão para bombear água), criando um sistema de transmissão que imprime movimentos a outros mecanismos.



  • Eli Whitney, em 1793, inventa o cotton gin, que descaroçava algodão três vezes mais rapidamente que um trabalhador.



  • As plantações de algodão são expandidas.



  • Surgem as grandes manufaturas, mecanizadas. O ritmo do trabalho se acelera.



  • Crescente tensão social, fruto da urbanização desordenada, dos baixos salários e do aumento do número de desempregados.



  • O Estado regulamenta as horas de trabalho e amplia as formas de prestar assistência aos trabalhadores.



  • Adapta-se a máquina a vapor às carruagens. Surgem as primeiras locomotivas, ainda rudimentares.



  • George Stephenson aperfeiçoa a locomotiva a vapor, consegue uma concessão governamental para construir e operar uma linha e, em 1825, inaugura a primeira estrada de ferro do mundo. Vinte anos depois, a Inglaterra estava cruzada em todas as direções por ferrovias.



  • Em 1808, o primeiro navio a vapor, de madeira, cruza o Atlântico. Em 1837, vapores já iam regularmente à Índia. Em 1838 foi construído o primeiro navio de ferro, o Great Britain.



  • Aumenta a produção siderúrgica e metalúrgica na Inglaterra. Em 1856, Bessemer descobre, ao purificar o ferro, a maneira de fabricar aço.



  • A Inglaterra se transforma na oficina mecânica do mundo.

     








 



Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

UOL Cursos Online

Todos os cursos