UOL Vestibular Notícias
 

24/10/2011 - 09h00 / Atualizada 25/03/2012 - 17h32

Temas variados e planejamento são essenciais para o sucesso

Página 3 Pedagogia & Comunicação
São Paulo

Estudar temas variados oferece uma interessante visão de conjunto para quem se prepara para os vestibulares ou para o Exame Nacional do Ensino Médio. Tão importante quanto essa visão, no entanto, é a necessidade de manter o ritmo ao longo do tempo e planejar uma carga diária de estudo que permita chegar aos exames sem atropelos.

O tema de História geral – a Revolução Russa de 1917 – não tem sido alvo de questões específicas nos grandes exames, nos últimos anos. É recomendável, porém, entender tudo o que ocorre ao longo do século XX. Se antes o modelo de revolução era o da Revolução Francesa, agora o movimento ocorrido na Rússia torna-se a referência. Para tornar os estudos mais práticos, a sugestão é ficar atento aos pontos que são importantes para a compreensão de outros fenômenos do século XX: a estatização da economia, a organização da União Soviética, a concentração de poder por Stálin, fato este que caracteriza o regime socialista em sua face mais conhecida. Em resumo, a União Soviética torna-se referência em oposição ao capitalismo.

 

Mundo bipolar

Esta oposição que levou à bipolarização do mundo, na análise geopolítica, será o tema de Geografia deste roteiro. Como os tópicos trabalhados aqui dependem de conteúdos da História (ainda não abordados neste roteiro, mas que já foram estudados minimamente no ensino médio), vamos pontuar aqueles que são importantes do ponto de vista geopolítico.

O ponto de partida é analisar, em linha cronológica, após a Segunda Guerra Mundial, como ficou a organização política e econômica do mundo, os blocos de países e os componentes ideológicos (capitalismo e socialismo), com a liderança das superpotências, EUA e URSS.

Sobre a corrida armamentista e a Guerra Fria, a Geografia procura estudar as tentativas dos EUA de tentar conter o expansionismo soviético, em contraposição à política soviética de expansão de sua esfera de influência. Plano Marshall, criação da OTAN, união dos partidos comunistas europeus e o Comecon são tópicos a se levar em conta. Macartismo, crise dos mísseis em Cuba e Guerra do Vietnã são outros episódios também relacionados ao contexto.

 

Fez-se a luz

Mudando de perspectiva, mas procurando manter o ritmo de estudos, passamos a Física, com luz: propagação, trajetória e outras características. Nesta área, predominam perguntas de ótica, que abordam o traçado de um raio de luz refletido ou refratado. Já quando é o caráter ondulatório que aparece na prova, pode não tratar de luz especificamente, mas pedir o uso da fórmula de ondas.

 

Comer bem para viver bem

Como estamos em uma semana de conteúdos bastante variados, em Biologia trataremos de um aspecto específico do corpo humano, a nutrição. E o destaque neste capítulo vai para fígado, rins e pâncreas.

Trata-se de uma temática ampla e interdisciplinar, que engloba tanto o funcionamento do organismo na digestão, como questões de saúde pública relativas à alimentação com dieta saudável. Nas provas podem aparecer questões relativas a quadros nutricionais, relacionando os alimentos e a absorção dos nutrientes.

Com a tendência de se contextualizar as questões, as provas podem aplicar a abordagem interdisciplinar, em que entram a geografia e meio ambiente. Desnutrição, sedentarismo, mortalidade infantil, biotecnologia (de produção de alimentos) são alguns assuntos relacionados.

Diferentes disciplinas também se encontram no conteúdo de Química desta semana. Em química orgânica, vamos estudar os hidrocarbonetos. É uma parte introdutória, em que se costuma aprender muita nomenclatura básica. Mas os vestibulares não vêm cobrando isso, principalmente no que se refere às cadeias mais longas de hidrocarbonetos.

É interessante notar que ao se falar em hidrocarbonetos, pensa-se logo em petróleo. Apesar de não ser combustível renovável, o tema é importante para o País, com a exploração do pré-sal, o que pode contextualizar as perguntas. Com isso, é possível que se peça cálculos de reação de combustão (termoquímica), temperatura de ebulição e solubilidade (físico-química) e outros pontos relacionados principalmente a energia.

 

Banditismo por necessidade?

O conteúdo de História do Brasil da semana está entre os preferidos dos examinadores. Como tudo o que diz respeito à República Velha, deixamos para esta semana o estudo dos movimentos sociais no campo e na cidade (messianismo, banditismo, movimento operário e greves) e as vanguardas artísticas.

Não é costume pedir detalhes sobre cada movimento, mas é importante saber quem é o líder, a região em que ocorreu e o que representou de enfrentamento à estrutura coronelista alguns movimentos rurais, como Canudos, guerra do Contestado e o Cangaço.

Quanto aos episódios ocorridos nas cidades, como a Chibata, Vacina, o movimento operário e mesmo a Semana de Arte Moderna de 1922, as provas pedem para o candidato identificá-los como resistência à política do café com leite, estudada na semana passada. E não podemos esquecer que o movimento operário teve raízes anarco-socialistas, detalhe que aparece nos vestibulares.

Para entender melhor o significado e a proposta da semana de Arte de 1922, encontramos um respaldo no conteúdo de Literatura deste roteiro. A vanguarda europeia e o modernismo em Portugal buscam romper com o padrão artístico presente até o final do século XIX. A se notar aqui é o fato de que ambos os movimentos são antinaturalistas, ou seja, não buscam mais imitar a realidade com a obra de arte. Ou seja, ocorre uma ruptura entre a obra de arte e a natureza.

Como estamos nesse tema, uma boa pedida é aproveitar para dar uma repassada nos principais aspectos dos cinco movimentos de vanguarda: expressionismo, cubismo, futurismo, surrealismo e dadaísmo.

Desse ponto de vista, podemos notar, por exemplo, que a poesia ortônima e heterônima de Fernando Pessoa representa o olhar e o sentimento fragmentado do homem do século vinte, que em múltiplas perspectivas no fundo constituem uma mesma pessoa.

Uma vez que a turma da vanguarda conquistou a ruptura com a forma padrão, os modernistas buscam novos horizontes. José Saramago, por exemplo, trabalha com a pontuação de uma maneira peculiar, própria dele.

O comentário é oportuno para chamar a atenção sobre o conteúdo de Português desta semana. Aparentemente simplório, é explorado com genialidade pelo autor português. Uma sugestão é ler Saramago para estudar pontuação; ou treinar para a redação, priorizando esta parte da gramática em sua própria escrita, como exercício.

 

Área e volume

Para encerrar uma semana de conteúdos bastante variados temos geometria métrica em Matemática. As figuras espaciais costumam cair no vestibular. Cubo e paralelepípedo são relativamente mais simples. Podem pedir a área de superfície total de um cubo. No caso do paralelepípedo, a sugestão vai para o cálculo do volume e diagonal desse sólido.

Temos que lembrar finalmente que prisma tem menor importância que pirâmide e será importante saber o volume, área da superfície lateral e total da pirâmide. A prova pode pedir, por exemplo, o seno, cosseno ou tangente ou o próprio ângulo (se for notável) que uma face lateral forma com o plano da base. As demais figuras serão estudadas na próxima semana.

Veja mais

Revisão de disciplinas

Temas importantes

Hospedagem: UOL Host