Redação

Redação Unicamp 2000

  Redação acima da média - Tema B / Vestibular Unicamp 2000

 

 

    
Nome:   FÁBIO SAN JUAN 
Cidade: PIRACICABA-SP 
Candidato ao curso (1ª opção) de: EDUCAÇÃO ARTÍSTICA 
Tipo Estabelecimento - Ensino Médio: SOMENTE EM ESTABELECIMENTO PÚBLICO

 

     - E aí, vai assistir ao show do Guilherme Arantes, hoje à noite? - perguntou Jonas, chefe da redação, a um preocupado Rubens, repórter do caderno Cidade.

 

     - Como? Estou tomando banho de canequinha, com esta falta de água. Água, mesmo, só da bica. - disse Rubens - Haja perfume.

 

     - Bom, se a coisa está cheirando mal, como você disse...

 

     - Não tenho certeza, ainda - e mostrou um maço de folhas grampeadas. - Este laudo diz que as manchas, as duas, provavelmente, vieram de óleo despejado em esgoto doméstico, em Paulínia.

 

     - Como? Quem faria isso? Alguma oficina mecânica, algum posto de troca de óleo... Pense bem, Rubens... Três quilômetros!

 

     - Não é improvável - retrucou o repórter. - O problema é que as duas manchas apareceram em lugares diferentes. Tenho um palpite, Jonas. Vou ter que consultar um especialista, mas acho que a fonte de tudo isso está mesmo em Paulínia.

 

     Dia seguinte, escritório da Agência Nacional de Petróleo.

 

     - Por que você quer isso? É algum perito? - o funcionário, arrogante, olhou Rubens de alto a baixo. - Ou é jornalista?

 

     - Uma análise química é assunto de segurança nacional? - a ironia do repórter irritou ainda mais o outro.

 

     - Mas é estranho, não acha? Uma análise de cada empresa petroquímica em Paulínia? - fungou. - Vou perguntar ao chefe se pode.

 

     - Posso beber um copo d'água? - e Rubens apontou o bebedouro do vestíbulo. 

 

     - Não, não pode. Nossa água está racionada. - E o funcionário enfurnou-se por entre a confusão do escritório.

 

     - Descobri algo - disse Rubens, dias depois, ao chefe de redação. - A composição química do óleo, jogado no rio Atibaia, e da mancha encontrada perto da Estação de Tratamento, é a mesma da do óleo produzido por esta empresa - e jogou o laudo comparativo à frente de Jonas, triunfante do resultado.

 

     Jonas olhou as folhas do laudo de raspão.

 

     - Rubens, é melhor aceitar o laudo dos técnicos da Cetesb.

 

     - Por quê? - e enquanto dizia isso, o telefone tocou. Jonas atendeu.

 

     - É prá você, Rubinho - e quando o repórter atendeu, ouviu uma voz grave pronunciar uma só palavra, entre dentes:

 

     - Desista.

 

     O som da chuva forte encobria a fala de Rubens ao celular, fazendo-o gritar. Uma semana depois da ameaça, estava em frente à Junta Comercial, ligando para Jonas para relatar sua última apuração dos fatos, de dentro do carro.

 

     - Jonas, a empresa de Paulínia... é, aquela do óleo... Adivinhe quem são os sócios... minoritários... aquela empresa canadense de abastecimento de água... Eles estão entrando no mercado brasileiro, depois das privatizações, é, a Ligth, a CPFL, a CESP... O nome é FreeWater... A estratégia deles é desmoralizar a Cetesb, e outras companhias de fornecimento de água... tudo para que as prefeituras abram licitação para que sejam contratadas outras empresas, e é aí que ela entra... Não, é só um palpite, mas é quente, é quentíssimo, eu vou provar tudo... Desistir? Agora, Jonas, que eu tenho... Jonas? Jonas? Alô?

 

     Desligou. Frustrado com a reação do chefe, mas decidido a continuar, jogou o bloco de anotações no banco de trás. O rádio tocava "água que brota das fontes..." Um vulto, pisando firme numa poça d'água, aproximou-se do carro e bateu no vidro. Rubens cantarolava "tranqüila e serena... do fundo da terra... Terra, planeta água..." Abriu o vidro pela metade, caiu sobre o volante e não ouviu mais nada.

Tema A  -  1  |  2  |  3
Tema B  -  1  |  2  |  3
Tema C  -  1  |  2  |  3

UOL Cursos Online

Todos os cursos