PUBLICIDADE
Topo

Fuvest 2016: Aos 38 anos, candidata tenta sua terceira graduação

Hugo Araújo

Do UOL, em São Paulo

29/11/2015 13h05Atualizada em 29/11/2015 18h57

O vestibular 2016 da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) não é o primeiro desafio que Cristiane Gonçalves, 38, enfrenta. Formada em tecnologia de automação de escritórios pela Fatec (Faculdade de Tecnologia) e em letras pela USP (Universidade de São Paulo), ela tenta agora um novo curso: direito. "Nunca é tarde para mudar o rumo da sua carreira", explica.

UOL terá correção comentada da prova por professores do Curso e Colégio Objetivo a partir das 19h30.

Errata: Correção terá início às 19h30.

"Estou prestando direito para tentar agregar essa formação àquelas que eu já tenho e buscar uma melhor oportunidade profissional. Quero ser autônoma no futuro", conta. Cristiane afirma que a decisão veio com a maturidade, com base em todas as experiências que já teve.

Hoje trabalhando como coordenadora de treinamento e desenvolvimento, Cristiane conta que a preparação foi difícil por conta do tempo escasso. Mas a chave para ela é sua experiência. "Não sou a galera do ensino médio. Não fiz cursinho [pré-vestibular]. Meu preparo foi a experiência que tive até agora. Eu estudei a vida toda. Acredito que isso irá me ajudar", explica.

Além disso, ela também estudou com provas anteriores. "Fiz um levantamento dos assuntos que mais caem em todas as disciplinas. Foquei naquelas que tenho mais dificuldade".

E, se nada der certo, Cristiane já tem um segundo plano: vai se dedicar mais e fazer cursinho. Desistir, nem pensar. "Vou continuar tentando. Você tem que confiar que um dia seu momento vai chegar. Parece autoajuda, mas funciona".