PUBLICIDADE
Topo

Cansado e querendo desistir? Descanse, diz aprovada em 5 universidades

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

30/10/2015 05h00

A maratona de vestibulares começou e o desânimo teima em aparecer na vida de muitos estudantes. A ansiedade das provas e o medo de não alcançar o resultado esperado são sensações que conseguem barrar qualquer rotina de estudos nessa fase.

Para evitar que o problema se agrave, as dicas de ouro são: descansar e esfriar a cabeça, segundo a aluna de medicina Ana Luísa Smith Rocha, 19, que passou nos vestibulares da USP (Universidade de São Paulo), Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Uneb (Universidade do Estado da Bahia - 1º lugar) e UFBA (Universidade Federal da Bahia - 7º lugar).

“Nessas horas eu me permitia descansar e esfriar um pouco a cabeça para evitar estafa. Dê um tempo [nos estudos]. Todos nós precisamos relaxar e nos acalmar. Foque na sensação de ver seu nome na lista. Todo o sacrifício, todo o tempo de estudo. Tudo isso vai valer a pena”, aconselha a jovem universitária.

“Se possível, converse com alunos que já estão nos cursos e faculdade que você deseja entrar. Talvez ouvir os relatos deles lhe dará um ânimo para continuar seguindo em frente nessa reta final”, acrescenta.

Ana nasceu em Salvador (BA) e se mudou para a cidade de São Paulo para começar as aulas na USP, instituição de ensino que escolheu cursar. Apesar do início difícil, ela diz já ter se acostumado com a rotina diferente. “Minha mãe veio na mudança e foi embora depois de três semanas. Sinto muita falta de todos, mas já me acostumei. Comecei uma nova rotina cheia de atividades que preenchem bastante o tempo.”

Até chegar às aprovações, o caminho de Ana foi corrido. Durante o segundo e o terceiro anos do ensino médio no Colégio Militar de Salvador, ela conciliou a vida escolar com as atividades do cursinho.

Ana Luísa Smith Rocha, 19, que passou nos vestibulares da USP, Unifesp, Unicamp, Uneb e UFBA - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
"O que funcionava para mim era não ficar tempo demais estudando uma matéria"
Imagem: Arquivo pessoal
“O que funcionava para mim era não ficar tempo demais estudando uma matéria direto. Eu gostava de trocar as matérias, pois me ajudava a não cansar de estudar. Eu procurava sempre tirar minhas dúvidas conforme apareciam e fiz muitos simulados online e provas antigas. Eu gostava muito de estudar fazendo questões e resumos”, lembra Ana sobre sua rotina.

Agora com o início das provas, ela acredita que o foco dos vestibulandos deva ser na resolução de simulados e provas anteriores, pois assim eles conhecem melhor o conteúdo exigido e o estilo das questões.

“A familiaridade [com as provas] ajuda muito a melhorar o nervosismo. Também percebemos as áreas em que temos facilidade e dificuldade e temos assim uma chance final de escolher algumas matérias para dar aquele reforço especial ou tirar aquela dúvida. Busquei [também] fazer as redações antigas da USP e Unicamp [vestibulares de sua preferência na época]”, explica a jovem.

Tranquilidade

Ir para as provas com a sensação de que fez tudo o que podia até ali é outra dica de Ana para quem está fazendo os vestibulares. “Eu sabia que tinha me esforçado, que tinha dado meu máximo e que se não conseguisse passar, não teria sido por falta de esforço.”

Para quem não não conseguir a tão desejada aprovação, a jovem sugere que o vestibulando descanse até o próximo ano. A ideia é que o estudante recomece o estudo bem descansado e com todo o gás. “Não sinta raiva de você mesmo. Tente não se deixar abalar. Vai chegar a hora que você vai ver seu nome na lista”, aconselha. 

E antes de retomar esse gás é importante lembrar que o vestibulando deve identificar qual é a melhor forma de estudo para ele. “Não sinta a necessidade de copiar o que seu colega que passou fez porque muitas vezes pode não ser a melhor forma para você”, acrescenta.