Topo

USP estuda aumentar bônus para alunos de escola pública em seu vestibular

Cristiane Capuchinho

Do UOL, em São Paulo

2013-04-22T14:50:04

22/04/2013 14h50

A USP (Universidade de São Paulo) estuda aumentar o bônus oferecido a alunos de escola pública em seu vestibular. Essa é uma das possibilidades expostas pela professora Telma Zorn, pró-reitora de Graduação, para aumentar o índice de estudantes de escola pública nos bancos da universidade.  

Apesar do aumento no percentual de egressos da escola pública a se inscreverem na Fuvest (vestibular para a USP), que passou de 33,8% em 2012 para 35,3% em 2013, o crescimento foi ligeiro entre os matriculados. Em 2012, 28,03% dos estudantes matriculados na instituição tinham passado pela escola pública, em 2013 o índice foi de 28,5%. O resultado não chega aos 30,2% de estudantes de escola pública alcançados em 2009.

Veja como são Inclusp e Pasusp hoje

IncluspPasusp
Para alunos que cursaram todo o ensino médio em escola públicaPara alunos que cursaram o ensino fundamental e o ensino médio em escola pública
O aluno já pode ter terminado o ensino médioO aluno precisa estar cursando o ensino médio e realizar as provas no 2º e no 3º ano
Concede bônus de até 8% para o vestibulandoConcede bônus de até 15% para o vestibulando (até 5% no 2º ano e até 10% no 3º ano)
  • Fonte: Pró-reitoria de Graduação da USP

"É possível aumentar o bônus do Inclusp sem prejudicar a qualidade do aluno. Temos um vestibular muito competitivo", afirmou a pró-reitora na manhã desta segunda-feira (22). "Podemos retomar os 10% [de bônus] para escola pública ou até mudar o bônus por carreira."

 

Estímulo ao estudante

Para o vestibular de 2013, o estudante que fez ensino médio na escola pública poderia obter bônus de até 8% dos pontos feitos nas provas da Fuvest. A proposta permitiria ampliar o teto para 10% ou até diferenciar o benefício conforme a carreira escolhida pelo estudante. 

 

Outra forma de estimular o ingresso de estudantes de escola pública é criar uma pontuação para alunos que participaram de olimpíadas, como as de Física. "Seria uma forma de encontrar talentos", explicou Zorn.

Mais sobre Fuvest e USP

  • Rodrigo Paiva/UOL

    Fotos da 2ª fase da Fuvest

  • Aline Arruda/UOL

    Veja o cotidiano de um aluno carente na USP

  • Aline Arruda/Arte/UOL

    Mitos e verdades sobre a prova

 

Pimesp

Em relação à proposta do governo do Estado que pretende aumentar o número de alunos negros e de escolas públicas nas universidades paulistas, o Pimesp (Programa de Inclusão com Mérito no Ensino Público Paulista), a pró-reitora afirma que as discussões centrais devem começar agora.

O projeto tem ser aprovado até final de junho para entrar no próximo vestibular. "Se não der para 2014, vai para 2015".

 

Vagas não preenchidas

 

Ao final das oito chamadas feitas pela Fuvest em 2013, 79 das 10.982 vagas oferecidas pela USP não foram preenchidas. De acordo com a professora Telma Zorn, parte importante das vagas ociosas são do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza, oferecida pela USP Leste. 

 

"Em geral, no curso de Ciências da Natureza sobram 40% das 120 vagas oferecidas", disse a professora. As vagas ociosas devem ser oferecidas para processos de transferência interna e externa nos próximos meses. 

Mais Educação