Topo

Unicamp divulga concorrência do vestibular 2011; medicina tem maior procura

Da Redação

Em São Paulo

2010-10-22T09:30:31

22/10/2010 09h30

A Unicamp (Unicamp Estadual de Campinas) divulgou nesta sexta-feira (22) a concorrência para o vestibular 2011 da instituição. Medicina é o curso mais disputado, com 104 candidatos por vaga, totalizando 11.427 inscritos. Em seguida, aparecem os cursos de arquitetura e urbanismo (71,5 c/v), medicina na Famerp (63 c/v) e comunicação social e midialogia (38,7 c/v). 

No total, a universidade recebeu 57.201 inscrições. O número representa um aumento de 3% em relação ao ano passado, quando foram recebidas 55.484. São oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). A concorrência geral ficou em 16,6 c/v.

 

 

Do total de candidatos inscritos, 14.950 cursaram todo o ensino médio na rede pública de ensino. O número de vestibulandos que se autodeclararam pretos, pardos ou indígenas foi de 8.638. Já os inscritos no PAAIS (Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social) foram 14.664.

 

Provas

Os locais de prova da primeira fase serão divulgados em 11 de novembro. Os exames dessa etapa acontecem em 21 de novembro e o resultado com a lista de convocados para a segunda fase sai em 20 de dezembro.

 

 

A segunda fase será realizada nos dias 16, 17 e 18 de janeiro. Já as provas de aptidão serão aplicadas em Campinas, de 24 a 27 de janeiro. A lista de convocados em primeira chamada será divulgada em 7 de fevereiro.

 

Mudanças

As principais mudanças no vestibular da Unicamp ocorrem no formato das provas.

 

 

Na primeira fase, o candidato terá que produzir três textos de gêneros diversos, todos obrigatórios. O número de questões passará de 12 questões dissertativas para 48 questões de múltipla escolha, sendo 12 de matemática,18 de ciências humanas e artes e 18 de ciências da natureza.

A segunda fase será realizada em três dias consecutivos, ao invés dos quatro anteriores. Serão aplicadas três provas de 24 questões dissertativas, realizadas durante três dias consecutivos.

Além das mudanças no formato das provas, haverá alterações de tempo e horário. A duração da prova da primeira fase passará de quatro para cinco horas. Já a duração da segunda fase está mantida em quatro horas por dia.

 

Mais Educação