PUBLICIDADE
Topo

"Obrigado pela gentileza! Fico lisonjeada com o elogio"

Atualizada em 02/02/2015, às 14h57

Por Dílson Catarino*:

Obrigado pela gentileza! Fico lisonjeada com o elogio.

Obrigado, particípio do verbo obrigar, quando usado em agradecimentos transforma-se em adjetivo, cujo significado é que se sente devedor de um favor, de uma amabilidade; agradecido, grato. Significa, portanto, sentir-se obrigado a alguém por algo. Por ser adjetivo, deve concordar com o elemento a que se refere em gênero e número, ou seja, será masculino ou feminino, singular ou plural, dependendo da pessoa que se sentir obrigada a retribuir um favor.

Um homem, portanto, deve agradecer, usando a palavra obrigado; uma mulher, obrigada; um homem em nome de outras pessoas ou uma mulher em nome de outras pessoas de ambos os sexos ou em nome de outros homens, obrigados; uma mulher em nome de outras mulheres, obrigadas. Em uma formatura, por exemplo, o aluno orador, ao agradecer aos professores e aos pais, deve dizer a seguinte frase: Obrigados a vocês.

E a resposta ao agradecimento? Já que obrigado significa sentir-se obrigado a alguém POR algo, pode-se responder à pessoa por nada. Pode-se usar também a locução não há de quê.

No Brasil, há o costume de retribuir o agradecimento com um Obrigado você, que é inadequado. Se quiser responder dessa maneira, deve-se usar Obrigado eu, ou, se for mulher, Obrigada eu, ou, se for um homem em nome de outras pessoas ou uma mulher em nome de outras pessoas de ambos os sexos ou em nome de outros homens, Obrigados nós, ou, se for uma mulher em nome de outras mulheres, Obrigadas nós, ou ainda Obrigado(s) a você ou Obrigada(s) a você. Se não quiser usar expressão alguma das apresentadas, pode responder com a frase Eu que agradeço, que é a minha preferida.

A frase apresentada, portanto, está inadequada, já que se trata de uma mulher. Sabemos disso em virtude do adjetivo lisonjeada, feminino singular. O adequado seria, então, o seguinte:

Obrigada pela gentileza! Fico lisonjeada com o elogio.

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.