PUBLICIDADE
Topo

"O presidente quer o PMDB por que o partido é forte..."

Atualizada em 2 de julho de 2009

O presidente quer o PMDB por que o partido é forte, enraizado nacionalmente.

O internauta Jamir dos Santos enviou-me essa frase, retirada de um texto jornalístico, perguntando-me se o uso do "por que" não estava equivocado e o que aconteceria se a afirmação se transformasse em indagação, ou seja, se deveríamos usar "porque" ou "por que" caso a frase apresentada fosse uma pergunta. Antes de responder a ambas as perguntas, vamos à explicação quanto ao uso dos porquês:

Há quatro maneiras de se escrever o porquê: porquê, porque, por que e por quê. Vejamo-las:

1) Porquê:
É um substantivo, por isso somente poderá ser utilizado, quando for precedido de artigo (o, os, um, uns) , de pronome adjetivo (meu(s), este(s), esse(s), aquele(s), quantos(s)...) ou de numeral (um, dois, três, quatro...) . Como se trata de um substantivo, é pluralizável: o porquê, os porquês. Por exemplo:

  • Ninguém entende o porquê de tanta confusão.
  • Ela não me ligou nem disse o porquê.
  • Este porquê é um substantivo.
  • Quantos porquês existem na Língua Portuguesa?
  • Existem quatro porquês na Língua Portuguesa.

    2) Por quê:
    Sempre que a palavra que estiver em final de frase, deverá receber acento, não importando que elemento surja antes dela. Por exemplo:
     
  • Ela não me ligou nem disse por quê.
  • Você está rindo de quê?
  • Você veio aqui para quê?

    3) Por que:
    Usa-se por que, quando houver a junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que. Para facilitar, dizemos que se pode substituir por que por por qual razão (preposição por com pronome interrogativo), pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais, por qual (preposição por com pronome relativo), com a condição de não estar em final de frase. Por exemplo:
     
  • Por que não me disse a verdade? = Por qual razão não me disse a verdade?
  • Gostaria de saber por que não me disse a verdade. = Gostaria de saber por qual razão não me disse a verdade.
  • As causas por que discuti com ele são particulares. = As causas pelas quais discuti com ele são particulares.
  • Ester é a mulher por que vivo. = Ester é a mulher pela qual vivo.

    4) Porque:
    É conjunção causal, explicativa ou final, portanto liga duas orações, indicando causa, explicação ou finalidade. Para facilitar, dizemos que se pode substituir porque por já que (causa), pois (explicação) ou a fim de que (finalidade). Por exemplo:
     
  • Não saí de casa porque estava doente. = Já que estava doente, não saí de casa.
  • Ele deve ser muito sensível, porque chorou durante o filme todo. = Ele deve ser muito sensível, pois chorou durante o filme todo.
  • Estudem, porque aprendam a matéria. = Estudem, a fim de que aprendam a matéria.

    Obs.: Quando porque for conjunção causal, não será antecedida por vírgula; quando for explicativa, sim.

    Muito bem. Vista a teoria, voltemos à pergunta de Jamir.

    A frase O Presidente quer o PMDB por que é partido forte, enraizado nacionalmente está inadequada.

    Ela deveria ser estruturada com porque, pois indica causa, sendo necessária, então, uma conjunção causal, já que se pode substituir porque por já que:

    O Presidente quer o PMDB já que é partido forte, enraizado nacionalmente = O Presidente quer o PMDB porque é partido forte, enraizado nacionalmente.

    Se transformarmos a frase em interrogação, porque continuará sendo conjunção, sendo novamente necessária a conjunção causal porque:
     
  • O Presidente quer o PMDB porque é partido forte, enraizado nacionalmente?

    Observe que é impossível substituir porque por por qual razão, pelo qual, pela qual..., não podendo, portanto, substituir porque por por que, mesmo sendo frase interrogativa.