Mandou-os se afastarem ou se afastar?

Concordância

Atualizado em 28/01/2015, às 12h15

Por Dílson Catarino*:

O juiz mandou-os se afastarem do cargo.

Analisemos sintaticamente esse período. O princípio da análise sintática é o verbo. Procura-se, portanto, o verbo. Há dois: "mandar" e "afastar-se".

Pergunta-se ao primeiro verbo: Quem é que mandou? (Essa é a pergunta que se faz para encontrar o sujeito de uma oração)

Resposta: O juiz.

O sujeito da primeira oração é, portanto, O juiz. Como há apenas um núcleo (juiz), o sujeito é determinado simples (estude mais sobre isso clicando aqui).

Pergunta-se, agora, ao segundo verbo: Quem é que se afastará?

Resposta: Os vereadores.

O sujeito da segunda oração é, portanto, os vereadores. Observe que "os vereadores" é um sujeito agente sob a influência de outro sujeito (o juiz), que pratica a ação de um verbo causativo* (mandar - o juiz mandou).

Qual a causa do afastamento dos vereadores? A ordem do juiz. O sujeito é, portanto, acusativo*. Não deixa de ser simples também, já que está claro na oração e possui apenas um núcleo. A oração pode ter o substantivo "vereadores" substituído por um pronome.

Os substantivos que funcionam como sujeito acusativo não podem ser substituídos por eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas, como acontece com qualquer substantivo que funcione como sujeito simples ou composto. Eles têm de ser substituídos por me, te, se, o, a, nos, vos, os, as. A frase apresentada fica assim, então:

O juiz mandou-os se afastarem do cargo.

Agora o sujeito acusativo é o pronome oblíquo átono "os". Muito bem. Vejamos, agora, como fica a concordância do verbo:

Quando o sujeito acusativo for representado por um substantivo, o verbo que declara algo sobre o sujeito acusativo concordará com este (com o sujeito acusativo) ou ficará na terceira pessoa do singular. Há, portanto, duas possibilidades de concordância na frase apresentada:

O juiz mandou os vereadores se afastarem de seus cargos. (O verbo concorda com o sujeito acusativo "os vereadores", que está no plural)

O juiz mandou os vereadores se afastar de seus cargos. (O verbo fica na terceira pessoa do singular)

Veja outros exemplos:

  • Mandaram aqueles rapazes trazerem estes documentos até aqui.
  • Mandaram aqueles rapazes trazer estes documentos até aqui.
     
  • Deixei as meninas entrarem atrasadas.
  • Deixei as meninas entrar atrasadas.
     
  • Ouvimos os pássaros cantarem alegremente.
  • Ouvimos os pássaros cantar alegremente.

Quando o sujeito acusativo for representado por um pronome oblíquo átono, o verbo que declara algo sobre o sujeito acusativo ficará somente no singular, seja o pronome singular ou plural. Por isso, a frase O juiz mandou-os se afastarem do cargo está inadequada. A frase adequada ao português padrão é a seguinte:

O juiz mandou-os se afastar do cargo.

Veja outros exemplos:

  • Mandaram-nos trazer estes documentos até aqui.
  • Deixei-as entrar atrasadas.
  • Ouvimo-los cantar alegremente.

Nomenclatura gramatical usada no texto:

Sujeito acusativo é um tipo especial de sujeito. É um sujeito agente sob a influência de outro sujeito. Isso só é possível quando este sujeito se ligar a verbos causativos ou sensitivos.

Causativos são os verbos que exprimem uma relação de causa ("fazer", "mandar" e "deixar").

Sensitivos são os verbos que indicam a existência de um dos sentidos ("ver", "sentir" e "ouvir").

O sujeito acusativo será representado por um substantivo ou por um pronome oblíquo átono (me, te, se, o, a, nos, vos, os, as). É o único caso de sujeito em que não se podem usar os pronomes pessoais do caso reto (eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas). Por exemplo:

O juiz mandou os vereadores se afastarem de seus cargos.

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.

UOL Cursos Online

Todos os cursos