PUBLICIDADE
Topo

"Foram suspensos as experiências e os estudos ..."

Atualizada em 03/02/2015, às 18h13

Por Dílson Catarino*:

"Foram suspensos as experiências e os estudos que se planejavam fazer."

Duzentas paçocas a quem conseguir descobrir a inadequação da frase acima! Aceita o desafio?

A questão é de concordância verbo-nominal. Aparentemente a inadequação está no termo da primeira oração suspensos, pois, como o substantivo experiências está imediatamente após ele, ocorre naturalmente a concordância atrativa. Fica melhor dizer suspensas que suspensos, não é mesmo? As duas formas, porém, estão adequadas gramaticalmente. Vejamos:

Temos que iniciar a análise da oração pelo verbo, perguntando-lhe quem é o sujeito. A pergunta que se faz é Que é que foi suspenso? A resposta é esta: as experiências e os estudos. Quando o verbo vier antes do sujeito composto (aquele que tem dois núcleos: experiências e estudos) cujos núcleos sejam ligados pela conjunção e, ele poderá tanto concordar com o elemento mais próximo (as experiências = elas) quanto com a soma dos elementos (as experiências e os estudos = eles). Na frase apresentada, pode haver, portanto, duas concordâncias:

  • Foram suspensas as experiências e os estudos...
  • Foram suspensos as experiências e os estudos... 

Já o segundo verbo do período - planejar -, que aparentemente deveria concordar com a terceira pessoa do plural, como ocorre na frase apresentada, está inadequado aos padrões cultos da língua, pois deveria ficar no singular. Vejamos:

Quando houver o pronome se na oração, não se deve perguntar ao verbo quem é o sujeito, e sim analisar a predicação verbal:

Se o verbo for transitivo direto e houver objeto direto, o pronome se se chamará partícula apassivadora e o objeto direto se transformará em sujeito. Por exemplo:

Alugam-se casas,

Em que o verbo alugar é transitivo direto e casas, objeto direto. Como há o pronome se, ele passa a chamar-se partícula apassivadora, e casas passa a ser sujeito. Dizer Alugam-se casas é o mesmo que dizer Casas são alugadas, por isso casas funciona como sujeito.

Na frase apresentada há o verbo planejar, que é transitivo direto. O objeto direto dele é o outro verbo: fazer, pois alguém planejava algo. Planejava o quê? fazer experiências e estudos. Esse é o objeto direto de planejar. Como há o pronome se, o nome dele é partícula apassivadora, e o objeto direto se transforma em sujeito.

Fazer experiências e estudos é, então, uma oração que funciona como sujeito, cujo nome é oração subordinada substantiva subjetiva. Quando um verbo tiver uma oração como sujeito, ele deverá ficar na terceira pessoa do singular. O adequado, então, é dizer "Planejava-se fazer experiências e estudos", e não "Planejavam-se fazer experiências e estudos".

A frase apresentada, então, poderia ser estruturada de duas maneiras diferentes:

"Foram suspensas as experiências e os estudos que se planejava fazer." ou "Foram suspensos as experiências e os estudos que se planejava fazer."

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.