PUBLICIDADE
Topo

"Era para mim estudar?"

Atualizada em 02/02/2015, às 15h03

Por Dílson Catarino*:

Era para mim estudar?

Não. Mim não estuda. Quem estuda sou eu.

Que ocorre nessa frase, gramaticalmente?

Ocorre que, como há um verbo (estudar) exigindo sujeito (alguém vai estudar), deveremos colocar um pronome que funcione como sujeito, um pronome pessoal do caso reto - eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas. Os pronomes oblíquos tônicos - mim, ti, si, ele, ela, nós, vós, eles, elas (pronomes que só se usam com preposição) - funcionam como complementos.

Então, se não houver verbo à frente, deve-se usar mim ou ti. E se houver verbo exigindo sujeito, eu ou tu.

Portanto a frase apresentada deve ser corrigida:

Era para eu estudar?

Outros exemplos:

  • Entre mim e ti tudo se acabou.
  • Entre eu sair com você e com ela, prefiro você.
  • Este livro é para eu ler.

Mas você deve estar pensando: como vou saber se é sujeito ou não? Então faça o seguinte:

Use eu ou tu sempre, antes de um verbo no infinitivo (verbo terminado em ar, er ou ir).

SEMPRE.

Menos quando surgir o seguinte: Verbo de Ligação (ser, estar, parecer, ficar, permanecer, continuar), junto de Predicativo do Sujeito, ou os verbos Custar, Bastar, Restar e Faltar.

Exemplos:

  • Foi difícil para mim aceitar a situação.
  • Custou para mim entender a matéria.
  • Basta para mim estar a seu lado.

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.