De volta à Libertadores

Crase

Atualizada em 28/01/2015, às 13h

Por Dilson Catarino*:

De volta à Libertadores 23 anos depois, Tricolor joga para afastar a crise.

Esses dias, recebi um e-mail de um estudante carioca perguntando se na frase acima, estampada em um jornal do Rio de Janeiro, o uso da crase estaria adequado.

Vamos à resposta:

Como já vimos muitas vezes nestas colunas, crase é a fusão de duas vogais idênticas. Quando a fusão ocorrer entre a preposição "a" e o artigo "a" ou "as" ou entre a preposição "a" e os pronomes demonstrativos "a" ou "as", deve-se usar o acento grave: "à, às". Por exemplo:

Obedeci à regra.

Obedecerei às regras.

Em ambas as frases há a preposição "a" (Quem obedece, obedece A algo) e o artigo "a" (a regra) e "as" (as regras). Por isso o acento grave em ambas.

Obedeci a regras.

Já nessa frase só há a preposição "a". Não há artigo algum, que, se houvesse, seria "as" (as regras). Sem crase, portanto. Nunca ocorre crase quando o "a" estiver no singular, e a palavra seguinte no plural.

A frase apresentada pelo estudante, porém, só aparentemente tem um substantivo no plural, uma vez que "Libertadores" é o nome de uma competição. Ninguém diria "O Santos é bicampeão das Libertadores", e sim "O Santos é bicampeão da Libertadores".

Na frase apresentada existe a preposição "a" (Quem está de volta, está de volta A algo) e o artigo "a" (A Libertadores é uma competição futebolística). O acento grave indicador de crase está, portanto, adequado:

De volta à Libertadores 23 anos depois, Tricolor joga para afastar a crise.

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.

UOL Cursos Online

Todos os cursos