UOL Vestibular fotos

30/04/2012

Roteiro mensal de estudos: Geografia

Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Roteiro mensal de estudos: Geografia
  • link: http://vestibular.uol.com.br/album/2012-semana-de-estudos-geografia_album.jhtm
  • totalImagens: 55
  • fotoInicial: 1
  • imagePath: http://ve.i.uol.com.br/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120508195100
Fotos
O <b>UOL Educação</b> separou um roteiro de estudos para você estudar cerca de 3 a 4 horas por dia, de segunda a sexta-feira. Os sábados e domingos devem ser planejados da maneira como você achar melhor. A seguir, veja o roteiro de geografia, que traz assuntos como a queda do Muro de Berlim, energias limpas, tecnologia, Código Florestal e muitos outros. Confira! Montagem/UOL Mais
<b> Semana 1: Sistema Solar</b> <br> O Sistema Solar é formado pelo Sol, a única estrela, e mais de 1.700 corpos celestes menores, entre cometas, asteróides, e os planetas com seus satélites. Pela ordem de distância do Sol os planetas são: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Plutão, que era considerado um planeta, foi "rebaixado" na sua classificação astronômica Shutterstock Mais
<b> Semana 1: Movimentos da Terra </b> <br>O planeta Terra está em constante movimento. Os dois movimentos principais do nosso planeta são o de rotação e o de translação, cujos efeitos sentimos no cotidiano. AP Mais
<b>Semana 2: Tectônica das placas</b> <br>A teoria da Tectônica de Placas diz que o planeta é dividido em placas tectônicas (como uma bola de capotão, mas com gomos irregulares) que se movimentam, pois estão flutuando sobre o magma (lava vulcânica derretida). Ao se movimentarem, formam as montanhas mais recentes (dobramentos modernos), fossas oceânicas, atividade vulcânica, terremotos, cordilheiras meso-oceânicas, tsunamis, etc. Na foto, O vulcão na geleira de Eyjafjallajökull, na Islândia Eur Kjartansson/AFP Mais
<b>Semana 2: Deriva continental</b> <br>A Pangeia é o continente que, segundo a teoria da deriva continental, existiu até há 200 milhões de anos, durante a era Mesozoica. A palavra tem origem no fato de que todos os continentes estavam grudados (pan do grego = todo, inteiro) e designa a noção de totalidade, ou seja, formando um único bloco de terra Wick Commons Mais
<b>Semana 3: Escala do tempo geológico</b> <br>A origem, a formação e as contínuas transformações da Terra, assim como dos materiais orgânicos que a constituem são estudados pela geologia, que divide a história do planeta em eras geológicas Kiyomori Mori/Folhapress Mais
<b>Semana 3: Rochas - natureza e origem</b> <br>Os três grandes grupos de rochas que compõem a crosta do planeta Terra, quanto à sua natureza, são: o das rochas magmáticas ou ígneas, o das metamórficas e o das sedimentares. O termo "cristalinas", utilizado inadequadamente no texto anterior, refere-se, comumente, ao conjunto das ígneas e metamórficas, que formam os escudos cristalinos. Eduardo Vessoni/UOL Mais
<b>Semana 4: Bacias hidrográficas do Brasil</b> <br>O Brasil possui um dos mais elevados potenciais (capacidade) de geração de energia elétrica a partir da água. No entanto, metade deste potencial está situada na Amazônia, distante dos grandes centros de consumo. As águas estão distribuídas irregularmente no território brasileiro e, próximo aos grandes centros econômicos e aglomerados populacionais, esse potencial está aproveitado praticamente em seu limite Jorge Araujo/Folhapress Mais
<b>Semana 4: Intemperismo</b> <br>As rochas, uma vez expostas à atmosfera e à biosfera, passam a sofrer a ação do intemperismo (conjunto de processos mecânicos, químicos e biológicos que ocasionam a desintegração e a decomposição das rochas). Elas passam a sofrer reações de oxidação e hidratação, além de ataques por substâncias orgânicas e variações diárias ou sazonais de temperatura, etc Luiz Perez/Folhapress Mais
<b>Semana 5: Pré-sal</b> <br>No Brasil, a região do pré-sal é explorada desde 1960, mas em pontos pouco profundos. Só com o avanço das tecnologia que foi possível atingir as camadas mais profundas do pré-sal, 7 km abaixo do piso oceânico Arquivo Folha Imagem Mais
<b>Semana 6:Minerais metálicos do Brasil</b> <br>Os minerais metálicos são encontrados em estruturas geológicas muito antigas da era pré-cambriana (proterozóica). São recursos naturais não renováveis, isto é, que não podem ser repostos pela natureza. Representam aproximadamente 4% do território brasileiro. O cobre é um exemplo de mineral metálico classificado entre os bens industriais porque viabilizam a expansão de várias produções Felipe Trueba/EFE Mais
<b>Semana 7: Oceanos</b> <br>A teoria do surgimento dos oceanos está ligada à formação da atmosfera no período pré-cambriano. Neste período o planeta estava muito quente e o vapor d'água presente na atmosfera deu origem a grande quantidade de chuvas que se acumularam nas áreas mais baixas do relevo Shutterstock Mais
<b>Semana 7: Relevos submarinos</b> <br>Os fundos dos oceanos apresentam uma variedade de formas, assim como o relevo terrestre: são montanhas, áreas planas, depressões que não podemos visualizar, mas que também precisam de classificação e análise Silvio Cioffi/Folhapress Mais
<b>Semana 8: Água doce</b> <br>Apesar de 75% da superfície do planeta ser recoberta por massas líquidas, a água doce não representa mais do que 3% desse total. Apenas um terço da água doce - presente nos rios, lagos, lençóis freáticos superficiais e atmosfera - é acessível. O restante está concentrado em geleiras, calotas polares e lençóis freáticos profundos Alberto César Araújo/Folhapress Mais
<b>Semana 8: Bacias fluviais</b> <br> O Brasil concentra cerca de 12% das águas do planeta. Apesar disso, acumula vários problemas pelo mal aproveitamento e pela execução de grandes usinas hidrelétricas, pela ocupação dos mananciais e pela poluição. Na foto, a bacai do Rio São Franscisco Fernando Donasci/Folha Imagem Mais
<b>Semana 9: Clima</b> <br>Os elementos do clima são os atributos básicos que servem para definir o tipo climático de uma determinada região como a temperatura, a umidade e a pressão atmosférica Shutterstock Mais
<b>Semana 9: Latitude, longitude e albedo</b> <br>O clima pode ser definido como a sucessão habitual de tempos atmosféricos ou a síntese do tempo atmosférico num dado lugar, durante um período de aproximadamente 30 a 35 anos. E pode ser influenciado /determinado pelos fatores climáticos, entre os quais se destacam: latitude, longitude e albedo Associated Press Mais
<b>Semana 10: Clima</b> <br>O entendimento e a caracterização do clima de um lugar dependem do estudo do comportamento do tempo durante pelo menos 30 anos: das variações da temperatura e da umidade, do tipo de precipitação (chuvas, neve ou granizo), da sucessão das estações úmidas e secas, etc Nauro Júnior/Agência RBS/AE Mais
<b>Semana 10: Desmatamento</b> <br>O processo de desmatamento, normalmente, se inicia com a abertura oficial ou clandestina de estradas que permitem a expansão humana e a ocupação irregular de terras, visando à exploração predatória de madeiras nobres. O tamanho das áreas de desmatamento está de certa forma ligado diretamente à distância das estradas, uma vez que a instalação de novos grupos geralmente ocorre próximo às estradas antigas e novas, abertas na floresta Patrick Makarem/Ibama/Divulgação Mais
<b>Semana 11: Código Florestal</b> <br>O Código Florestal determina como deve ser a preservação de rios, florestas e encostas, combinada com a produção de alimentos e a criação de gado. O texto da emenda aprovada em maio de 2011 consolida a manutenção de atividades agrícolas nas APPs (áreas de preservação permanente), autoriza os Estados a participarem da regularização ambiental e deixa claro a anistia para os desmates ocorridos até junho de 2008 Sérgio Lima/Folhapress Mais
<b>Semana 11: Mata Atlântica</b> <br>Ao todo, a Mata Atlântica já cobriu 1.300.000 km2, ou cerca de 15% do território brasileiro, englobando 17 estados, atingindo até o Paraguai e a Argentina. Cerca de 93% de sua formação original já foi devastada, restando, atualmente, apenas 90.438 km2 (7%) de sua área original, que se encontram sob ameaça constante Eduardo Knapp/Folha Imagem Mais
<b>Semana 12: Pontos cardeais</b> <br>O norte, o sul, o leste e o oeste são os pontos que facilitam a orientação na Terra. A noção a respeito desses pontos é fundamental para estabelecer os deslocamentos aéreos e marítimos, por exemplo, ou em locais onde não há estradas, como regiões desérticas e áreas florestais. Fundamental, também, para manusear e utilizar plantas e mapas, determinando-se, por exemplo, a localização de cidades, estados, regiões, países, continentes, oceanos, etc. Rosana Cacciatore/Folhapress Mais
<b>Semana 12: Cartografia</b> <br>Cartografia é a arte, a ciência e a técnica de se construirem mapas e outras representações da superfície terrestre. Ela possui normas e procedimentos internacionais que exigem elementos básicos para ser considerada correta, como título, legenda, escala, fonte, autor, etc Reprodução/Sysomos Mais
<b>Semana 13: Cartografia</b> <br>Cartografia é a arte, a ciência e a técnica de se construirem mapas e outras representações da superfície terrestre. Ela possui normas e procedimentos internacionais que exigem elementos básicos para ser considerada correta, como título, legenda, escala, fonte, autor, etc Wikimedia Commons Mais
<b>Semana 13: Hidrografia</b> <br>Quatro bacias hidrográficas principais cobrem mais de 80% da superfície do território brasileiro: Amazônica, Tocantins, Platina (Paraná, Paraguai e Uruguai) e São Francisco. Na imagem, a Bacia do Paraná Wick Commons Mais
<b>Semana 14: Recursos energéticos </b> <br>Em uma época em que o aquecimento global e a poluição ambiental são fatos incontestáveis, a necessidade de alteração da matriz energética tornou-se prioritária. A solução desta questão ambiental está no desenvolvimento e na utilização de fontes não convencionais. Essas fontes alternativas são aquelas que ainda são pouco utilizadas e que estão em fase de desenvolvimento para a obtenção de maior eficácia, como é o caso da energia solar, dos ventos, do hidrogênio, etc. Jitendra Prakash/Reuters Mais
<b>Semana 14: Energia Eólica</b> <br>A energia eólica é renovável, limpa, existe em todo o mundo e, se utilizada para substituir fontes de combustíveis fósseis, auxilia na redução do efeito estufa e pode suprir uma parcela significativa das necessidades energéticas mundiais Lalo de Almeida/Folhapress Mais
<b>Semana 15: Espaço Geográfico</b> <br>Para geografia o espaço são as paisagens, as relações que se estabelecem entre as pessoas (sociais, econômicas, políticas, etc.), as relações entre as pessoas e a natureza, e as próprias pessoas. Esse espaço é chamado de espaço geográfico. Mais
<b>Semana 15: Divisão Internacional do Trabalho</b> <br> A divisão de atividades e serviços entreos países do mundo todo recebe o nome de DIT (Divisão Internacional do Trabalho). Essa divisão expressa, portanto, as diferentes fases da evolução histórica do capitalismo: começando pela relação entre metrópoles e colônias até às relações em que países desenvolvidos se agregam a países subdesenvolvidos ou não industrializados Reuters Mais
<b>Semana 16: Geopolítica</b> <br> Essa ciência analisa o poder territorializado em diversas escalas e práticas sociais do cotidiano, o que significa compreender ou agir sobre a sociedade organizada num espectro mais amplo das relações de poder e, também, das formas de exercício político desse mesmo poder, que poderíamos chamar de: a) controle, b) domínio, c) luta e d) resistência Justin Lane/Efe Mais
<b>Semana 16: Globalização</b> <br>Utiliza-se o conceito de globalização para indicar o processo relativamente recente da internacionalização das relações econômicas capitalistas, apoiado em novas tecnologias de transporte e telecomunicações e na ampliação da capacidade produtiva Mais
<b>Semana 17: População</b> <br>No último século a população brasileira multiplicou por dez: em 1900 residiam no Brasil cerca de 17 milhões de pessoas, no ano 2000 quase 170 milhões. Desde o primeiro recenseamento (1872) ocorreram várias mudanças no padrão da evolução demográfica brasileira Elisa Rodrigues/Futura Press Mais
<b>Semana 17: IDH (Índice de Desenvolvimento Humano</b> <br> O IDH é um índice que serve de comparação entre os países, com objetivo de medir o grau de desenvolvimento econômico e a qualidade de vida oferecida à população. Para elaborar esse índice, se leva em consideração: a renda (o PIB per capita corrigido pelo poder de compra de dólar de cada país), a longevidade (expectativa de vida ao nascer) e a educação (índice de analfabetismo e taxa de matrícula em todos os níveis de ensino) Benett/Banco de dados Mais
<b>Semana 18: Tecnologia</b> <br>O computador pessoal permitiu acesso a serviços em rede que mudaram os hábitos do indivíduo, tornando-se uma ferramenta indispensável nas casas. Atualmente, são os dispositivos móveis, como smartphones e tablets que conferiram mobilidade aos recursos oferecidos na internet, unindo-os à telefonia e ao trabalho Arte UOL Mais
<b>Semana 18: Divisão Internacional do Trabalho</b> <br> A divisão de atividades e serviços entreos países do mundo todo recebe o nome de DIT (Divisão Internacional do Trabalho). Essa divisão expressa, portanto, as diferentes fases da evolução histórica do capitalismo: começando pela relação entre metrópoles e colônias até às relações em que países desenvolvidos se agregam a países subdesenvolvidos ou não industrializados Fernando Donasci/Folha Imagem Mais
<b>Semana 19: Guerra Fria</b> <br>A Guerra Fria tem início após a Segunda Guerra Mundial, em que os Estados Unidos e a União Soviética disputavam hegemonia política, econômica e militar no mundo. Esse período foi chamado de "Paz Armada", pois as duas potências começaram uma corrida armamentista, espalhando exércitos e armamentos em seus territórios e nos países aliados. No período em que houve o equilíbrio bélico, a paz esteve garantida Associated Press/AP Mais
<b>Semana 19: Guerra do Vietnã</b> <br>A Guerra do Vietnã começou na década de 1930, mas os seus desdobramentos foram produto direto da Segunda Guerra Mundial. Os dois componentes mais efetivos do período posterior à Segunda Guerra - a Guerra Fria e o processo de descolonização - encontraram no Vietnã o lugar ideal para sua manifestação Associated Press/AP Mais
<b>Semana 20: Blocos Econômicos</b> <br>A globalização se consolidou com a abertura comercial e a livre circulação de capitais e serviços em escala mundial. As disputas acirradas no âmbito do mercado global, entre empresas e países, favoreceram a formação de blocos econômicos regionais. Através destes blocos formam-se alianças econômicas numa "guerra" de mercado, em que os parceiros estabelecem relações econômicas privilegiadas EFE Mais
<b>Semana 20: Protestos contra crise econômica</b> <br>Uma onda de manifestações contra o sistema financeiro mundial se espalhou por dezenas de países. Os ativistas culpam os governos e as instituições financeiras pelo crescimento das taxas de desemprego e da desigualdade em países atingidos pela crise desde 2008. Na época, para impedir um colapso no mercado, bancos tiveram que ser ?salvos? com recursos públicos, aumentando a dívida dos Estados Emmanuel Dunand/AFP Mais
<b>Semana 21: Fronteiras brasileiras</b> <br>O Brasil é o maior país da América do Sul, com um território que se estende por cerca de 47% da porção centro-oriental do continente sul-americano. Banhado a leste pelo oceano Atlântico, o Brasil possui 23.102 km de fronteiras, sendo 15.735 km terrestres e 7.367 km marítimas Wikimedia Commons Mais
<b>Semana 21: Concentração fundiária</b> <br>O Brasil convive com milhões de trabalhadores sem terra numa situação em que cerca de 40% da área das grandes propriedades agropecuárias não são aproveitadas para o cultivo, para a criação de animais ou qualquer outra atividade econômica. A reforma agrária não é apenas um processo de distribuição de terras. O seu sucesso depende de apoio técnico e financeiro aos novos pequenos proprietários que por ela são beneficiados http://educacao.uol.com.br/geografia/concentracao-fundiaria-raizes-historicas-da-questao-da-terra-no Mais
<b>Semana 22: Regiões geoeconômicas</b> <br>A divisão geoeconômica do Brasil se baseia no processo histórico de formação do território, levando em conta, especialmente, os efeitos da industrialização. Dessa forma, ela busca refletir a realidade do país e compreender seus mais profundos contrastes. São três as regiões geoeconômicas: Amazônia, Centro-Sul e Nordeste Shutterstock Mais
<b>Semana 22: Novos estados</b> <br>O Pará é o segundo maior Estado do país, atrás somente do Amazonas. Santarém, por exemplo, fica a 700 Km de Belém em linha reta (por rodovia essa distância é de 1500 Km e por transporte fluvial 800 Km). Com a estrutura política que acompanha a formação de um Estado, será mais fácil, segundo os separatistas, direcionar recursos federais para as regiões mais distantes da capital Wikimedia Commons Mais
<b>Semana 23: Recursos minerais</b> <br>O ouro é utilizado de forma generalizada em joalheria, na indústria e em eletrônica, bem como reserva de valor. A produção brasileira é registrada em jazidas e na forma de aluvião (encontrado nos rios). Atende o mercado externo e interno. Devido a extração e comércio ilegal deste mineral, é difícil chegar-se a um registro preciso da produção. O Brasil participa com números oficiais de 3,7% das reservas e 2,1% da produção mundial Shutterstock Mais
<b>Semana 23: Sistema portuário</b> <br>O comércio exterior, no Brasil, desenvolveu-se acentuadamente no fim da década de 1990 e no início do século 21. No entanto, não se pode dizer o mesmo dos investimentos nos portos marítimos do país, de modo que estes não têm acompanhado o ritmo acelerado desse desenvolvimento. Prashanth Vishwanathan.The New York Times) Mais
<b>Semana 24: Agronegócio</b> <br>O agronegócio é formado por um conjunto de atividades interdependentes que têm em seu centro a agropecuária. Num dos pólos dessas atividades estão os fornecedores de máquinas, equipamentos e insumos agrícolas e, no outro, as atividades de processamento industrial, de distribuição e serviços Shutterstock Mais
<b>Semana 24: Estudo de mapas</b> <br> O mapa é uma representação visual de determinada região. Escala é o nome da medida de proporção que se usa nos mapas. Wick Commons Mais
<b>Semana 25: São Paulo e a indústria</b> <br>Sem dúvida, a cidade de São Paulo cresceu vertiginosamente, mais de 150 vezes, no século 20. E parece que, no século 21, sua dinâmica a consolidará como o maior centro de serviços especializados em âmbito nacional, detendo a centralização do comando diretivo e financeiro das mais importantes empresas no Brasil: não por acaso, 50% das sedes das 50 maiores empresas brasileiras estavam localizadas, em 2002, na Grande São Paulo Gabo Morales/Folhapress Mais
<b>Semana 25: Regiões geoeconômicas</b> <br>Os complexos regionais não se limitam apenas às fronteiras entre os Estados. Na imagem, a região geoeconômica Amazônia, a maior das três regiões. Tem aproximadamente 5 milhões de km2, extensão que corresponde a quase 60% do território brasileiro. Compreende todos os Estados da região Norte (com exceção do extremo sul de Tocantins), o oeste do Maranhão e praticamente todo o Mato Grosso Mais
<b>Semana 26: Urbanização</b> <br> Na segunda metade do século 20, o Brasil tornou-se um país urbano (mais de 50% de sua população passou a residir nas cidades). A partir da década de 1950, o processo de urbanização no Brasil tornou-se cada vez mais acelerado. Isso se deve, sobretudo, a intensificação do processo de industrialização brasileiro ocorrido a partir de 1956, sendo esta a principal conseqüência entre uma série de outras, da "política desenvolvimentista" do governo Juscelino Kubitschek Shutterstock Mais
<b>Semana 26: População</b> <br>A distribuição da população por faixas de idade em um país é consequência das taxas de crescimento populacional, da expectativa de vida e das migrações. A população é geralmente agrupada em três faixas etárias: jovens (0 a 14 anos); adultos (15 a 64 anos); e idosos (acima de 65 anos) Reprodução Mais
<b>Semana 27: Urbanização</b> <br>A urbanização é o aumento proporcional da população urbana em relação à população rural. Segundo esse conceito, só ocorre urbanização quando o crescimento da população urbana é superior ao crescimento da população rural. O Brasil tornou-se um país urbano, ou seja, mais de 50% de sua população passou a residir nas cidade, na segunda metade do século 20 Adriano Vizoni/Folhapress Mais
<b>Semana 27: Classificação das cidades</b> <br>O que define uma cidade é: o número de habitantes em uma dada área (densidade populacional) e as conexões urbanas e um estilo particular de vida. Mas nenhuma destas características sozinhas é suficientes para tornar um lugar uma cidade. Já, as cidades, podem ser classificadas como espontâneas ou planejadas Wick Commons Mais
<b>Semana 28: Organizações internacionais</b> <br>As organizações internacionais podem ser definidas como uma sociedade entre Estados. Constituídas por meio de tratados ou acordos, têm a finalidade de incentivar a permanente cooperação entre seus membros, a fim de atingir seus objetivos comuns Balazs Mohai.Efe Mais
<b>Semana 28: Brics</b> <br>No grupo dos Brics estão 42% da população e 30% do território mundiais. Nos últimos dez anos, os países do Bric apresentaram crescimento além da média mundial. Estima-se que, em 2015, o PIB (Produto Interno Bruto) do Brics corresponda a 22% do PIB mundial; e que, em 2027, ultrapasse as economias do G7 Saurabh/AP Mais

Últimos álbuns publicados

Hospedagem: UOL Host