"Aonde está você?"

Regência

Atualizada em 7 de julho de 2009

Aonde está você?

O cantor Lobão tem uma música maravilhosa em que diz: "Aonde está você? Me telefona. Me chama, me chama, me chama..."

Harmonicamente perfeita, mas gramaticalmente não. Lobão, porém, pode errar; os poetas e compositores têm direito a utilizar o que chamamos de licença poética, que é uma espécie de autorização para usar frases que fujam ao padrão culto da língua. Vamos, então, analisar a licença poética utilizada por Lobão.

Só se deve usar aonde, quando houver ideia de movimento, de destino, ou seja, só com verbos como ir, vir, voltar, chegar, cair, comparecer, dirigir-se, que exigem a preposição a. Por exemplo:

  • Aonde você irá à noite?
  • Aonde chegaremos, com você agindo dessa maneira?
  • Aonde caíram as moedas?

    Não havendo ideia de movimento, mas sim de procedência, deve-se usar donde, ou de onde. Por exemplo:
     
  • Donde você veio?
  • De onde você é?

    Não havendo ideia de movimento nem de procedência, usa-se apenas onde. Por exemplo:
     
  • Onde você encontrou isso, menino?
  • Onde vocês guardaram minhas roupas?


    O que nunca se pode usar é daonde nem naonde. Então, corrigindo a frase apresentada, teremos:

    Onde está você?

    Outra licença poética usada por ele é de colocação pronominal. O certo é "Telefone-me. Chame-me, chame-me, chame-me", mas, convenhamos, fica bem melhor como Lobão cantou, não é mesmo? E isso é assunto para outra hora.
     


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos