"Antes que tudo exploda"

Semântica

Atualizada em 03/02/2015, às 19h06

Por Dílson Catarino*:

Antes que tudo exploda

Essa foi a manchete de um grande jornal brasileiro para anunciar o filme "A Última Ameaça", com John Travolta, Christian Slater e Samantha Mathis, que seria exibido numa rede de televisão. O problema da frase apresentada é o verbo explodir, defectivo, que não possui conjugação completa. É inadequado o uso de "exploda". Vejamos a teoria:

Defectivo é um adjetivo, cujo significado é "a que falta alguma coisa; imperfeito, defeituoso". Verbos defectivos são, portanto, aqueles aos quais falta alguma coisa: aos verbos defectivos faltam algumas pessoas, ou seja, eles não são conjugados em todos os tempos e modos. As principais defectibilidades verbais existentes na Língua Portuguesa são as seguintes:

01) Defectivos aos quais faltam a 1ª pessoa do singular do Presente do Indicativo (Todos os dias eu...) e as formas derivadas dela, que são as seguintes:

- O Presente do Subjuntivo inteiro (Espero que...),

- Você, nós e vocês do Imperativo Afirmativo,

- O Imperativo Negativo inteiro.

Os verbos defectivos desse grupo são colorir, abolir, aturdir (atordoar), brandir (acenar, agitar a mão), banir, carpir, delir (apagar), demolir, exaurir (esgotar, ressecar), explodir, fremir (gemer), haurir (beber, sorver), delinquir, extorquir, puir (desgastar, polir), ruir, retorquir (replicar, contrapor), latir, urgir (ser urgente), tinir (soar) e pascer (pastar). Conjuguemos, como exemplo, o verbo "explodir":

Presente do Indicativo:

Todos os dias eu (não existe esta pessoa),

  • tu explodes,
  • ele explode,
  • nós explodimos,
  • vós explodis,
  • eles explodem.

Presente do Subjuntivo:

  • Não existe este tempo.

Imperativo Afirmativo:

  • Explode tu,
  • explodi vós.

Imperativo Negativo:

  • Não existe.

Todos os outros tempos têm conjugação regular, como a de qualquer verbo terminado em -ir.

02) Defectivos aos quais faltam as formas rizotônicas do Presente do Indicativo (eu, tu, ele e eles) e as formas delas derivadas, que são as seguintes:

- O Presente do Subjuntivo inteiro,

- Tu, você, nós e vocês do Imperativo Afirmativo,

- O Imperativo Negativo inteiro.

Os verbos defectivos deste grupo são falir, aguerrir (tornar valoroso), adequar, combalir (tornar debilitado), embair (enganar), empedernir (petrificar, endurecer), esbaforir-se, espavorir, foragir-se, remir (adquirir de novo, salvar, reparar, indenizar, recuperar-se de uma falha), renhir (disputar), transir (trespassar, penetrar), reaver e precaver(-se). Conjuguemos, como exemplo, o verbo "falir":

Presente do Indicativo:

  • Eu, tu, ele (não existem estas pessoas),
  • nós falimos,
  • vós falis,
  • eles (não existe esta pessoa).

Presente do Subjuntivo:

  • Não existe.

Imperativo Afirmativo:

  • Fali vós.

Imperativo Negativo:

  • Não existe.

Todos os outros tempos têm conjugação regular.

A frase apresentada pelo jornal então está inadequada aos padrões cultos da língua. O verbo "explodir" deveria ser substituído por um sinônimo: "estourar", por exemplo:

Antes que tudo estoure

*Professor de gramática da língua portuguesa, literatura e redação, desde 1980.

UOL Cursos Online

Todos os cursos